O CADERNO DE José Manuel Ferrero

José Manuel Ferrero - estudi{H}ac - Valência, Espanha

Coleção de casa de banho Men{H}ir –L´Antic Colonial, Casta Chair-Sancal, Marquis-Vondom, Restaurante Estado Puro_Hard Rock Hotel Ibiza, Cheese Bar Poncelet-Meliá hotels…

1 – Quem é José Manuel Ferrero?

Sou um designer industrial criador de produtos e interiores para empresas e particulares que tenham a mesma paixão por oferecer ao mundo projetos que tragam ao mesmo tempo elegância e surpresa. A minha premissa é criar “Tailored Design Projects”.

2 – Quando descobriu que queria dedicar-se ao design?

Tal como o personagem literário que admiro, Phileas Fogg, viajei por uma multiplicidade de países que me deixaram repleto de experiências, tornando-me mais vital e recetivo aos detalhes que vou aplicando aos meus projetos. Sinto-me especialmente influenciado pela Inglaterra. Sempre me senti atraído pelo seu estilo, cultura, humor e, sobretudo, pela sua forma de ser, ao mesmo tempo conservadora e transgressora. A grande admiração que sinto relativamente aos alfaiates da famosa rua Savile Row e a paixão pelo detalhe (metodologia que foi sempre aplicada nestes ateliers de costura) resultaram numa forma de trabalhar muito pessoal. O máximo cuidado nas formas e a seleção de materiais e texturas fazem com que cada projeto que tenho em mente responda à elegância feita à medida que é o meu cunho pessoal.

3 – Uma referência no design…

Phileas Fogg, personagem literário criado por Júlio Verne é a figura que mais me influenciou. O grande risco que o excêntrico cavalheiro inglês assume, quando decide apostar tudo num sonho em que acredita firmemente, é toda uma inspiração para mim. A seriedade, a pontualidade e a audácia permitem a Fogg cumprir o seu objetivo. A criatividade e o engenho do protagonista da Volta ao mundo em 80 dias é parte fundamental do meu processo criativo com o qual procuro de forma ágil ideias que resultem num bom projeto. Tal como o Sr. Fogg, metódico e organizado, requisitos imprescindíveis para poder traçar um roteiro de viagem, desenvolvo cada projeto seguindo um plano de trabalho e execução para cada fase, com metodologia e profissionalismo.

Como referência real no mundo do design e da moda, interessa-me muito o trabalho a nível de criação de marca do outro personagem inglês que muito admiro, Paul Smith.

4 – Se não fosse designer, ter-se-ia dedicado a…?

Não sei, mas seguramente que teria muito que ver com o mundo criativo.

5 – Um defeito e uma virtude.

Levar ao limite a minha paixão pelo design, os detalhes da execução de cada um dos projetos…e tudo com muita ordem.

6 – Como é a sua casa?

Neste momento, está em processo de definição. Quando tiver tempo, é certo que começará a tomar forma. Nela estão já a conviver muitos dos designs que durante estes 10 anos desenvolvi para empresas fantásticas com que trabalhei, juntamente com outras peças que sempre me apaixonaram e que gostaria de ter.

7 – O domingo é o dia para…

Se possível, desligar do ritmo de trabalho intenso e desfrutar da família.

8 – Um lugar onde procure inspiração.

Em qualquer viagem que realize, em revistas, livros ou música que cruzem o meu caminho.

9 – Qual foi o último livro que leu?

Estou com o livro publicado por Sir Paul Smith na sua última exposição no Design Museum de Londres.

10 – Daqui a 15 anos…

Ter conseguido que o estudi{H}ac continue a desenvolver os projetos que tem em mente. Sonho em trabalhar para as empresas que sempre admirei pela sua metodologia de trabalho, qualidade e forma de comunicar. Anseio poder conferir o elemento de diferenciação que caracteriza o meu trabalho, criar projetos que me surpreendam e que sejam ao mesmo tempo comerciais.

11 – Quando pensa em design, o que lhe vem à cabeça…?

Muitíssimas coisas. Estamos rodeados de design.

12 – Lápis ou computador?

Uma combinação dos dois. A fase criativa com lápis e a técnica com computador.

13 – Como definiria o seu trabalho?

Procuro a simplicidade e a elegância das formas, mas dando sempre uma volta na vertente dos acabamentos, texturas, cores… Uma boa escolha do material ou textura no âmbito de um projeto, tanto de produto como de interiores, transforma-o em algo surpreendente. O trabalho exaustivo e minucioso com que desenvolvo cada projeto faz com que o resultado final seja fantástico.

Cada projeto tem uma história subjacente e por isso trabalho para a transmitir.

14 – Um projeto que gostaria de fazer.

O projeto integral de um hotel.

15 – A sua opinião do design espanhol.

Ninguém nos vai parar. Já o demonstrámos e tanto os grandes designers como as empresas espanholas estão cada vez mais a dar que falar no mundo do design.

16 – Como manter um estilo próprio, satisfazendo as necessidades dos seus clientes?

Isso é segredo! Cada um tem a sua fórmula secreta.

17 – No seu trabalho, o que é que faz melhor e o que lhe custa mais?

Em cada projeto há muitas fases. Embora seja sempre necessário saber delegar na equipa que nos rodeia, gosto de tentar envolver-me em cada detalhe e fase do processo de cada projeto.

18 – A sua receita para o êxito.

Tentar ser honesto.

19 – Que papel desempenham os produtos naturais nos seus projetos?

É um dos pontos de partida de cada um deles. Cada produto natural introduzido num projeto confere já por si só a força e a qualidade que tento sempre introduzir em cada um dos nossos projetos.

20 – O seu produto-estrela da L’Antic Colonial é…

Sem dúvida o MEN{H}IR!

Enviar um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


*

Would you
like us
to inspire your
interior space?

 Professional Individual