EL CUADERNO DE Francisco Mangado

Beloqui - Mangado y Asociados - Pamplona, Navarra (Spain)

Palácio de Congressos Baluarte, Pavilhão de Espanha na Expo Zaragoza 2008, Estádio Nueva Balastera de Palencia, Museu de Belas-artes das Astúrias. Auditório Municipal de Teulada, Palácio de Congressos e Hotel em Palma de Maiorca, Centro Municipal de Exposições e Congressos de Ávila e Museu Arqueológico de Álava. 

1 – Quem é Francisco Mangado?

Um trabalhador.

2 – Quando descobriu que queria ser arquiteto?

Queria ser arquiteto naval, mas acabei por me tornar arquiteto de edifícios…

3 – Uma referência na arquitetura…

Jørn Utzon.

4 – Se não fosse arquiteto, ter-se-ia dedicado a…

Filólogo.

5 – Um defeito e uma virtude.

Muito exigente comigo próprio.

6 – Como é a sua casa?

Amigável e permissiva.

7 – O domingo é o dia para…

Quase tudo.

8 – Um lugar onde procure inspiração.

Na própria realidade.

9 – Qual foi o último livro que leu?

En busca de Klingsor de Jorge Volpi.

10 – Daqui a 15 anos…

Não me interessa.

11 – Quando pensa em arquitetura, o que lhe vem à cabeça…

A complexidade das coisas, da situação e das pessoas.

12 – Lápis ou computador?

Lápis para pensar e desenhar os pensamentos, e também para pensar nos detalhes da materialização do projeto. Computador para organizar o trabalho.

13 – Como definiria o seu trabalho?

Tenaz e exaustivo.

14 – Um projeto que gostaria de fazer.

Uma igreja.

15 – A sua opinião da arquitetura espanhola.

Muito melhor do que esta sociedade por vezes merece.

16 – Como manter um estilo próprio, satisfazendo as necessidades dos seus clientes?

Não é difícil. O cliente inteligente é um grande aliado.

17 – Em arquitetura, o que é que faz melhor e o que lhe custa mais?

Custa-me ser mais humilde. O que faço melhor é ser convincente.

18 – A sua receita para o êxito. Que êxito? O próprio ou o externo?

Relativamente ao próprio, o trabalho sério. Sobre o externo, não estou muito certo.

19 – Que papel desempenham os produtos naturais nos seus projetos?

Tudo. Gosto de produtos naturais. São os mais generosos com o projeto.

20 – O seu produto estrela da L’Antic Colonial é…

Todos os que são naturais, não? Seja como for, parece-me muito sugestiva a aplicação de lajes metálicas nos revestimentos de casa de banho.

+ Info: www.fmangado.es

Enviar um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


*

Would you
like us
to inspire your
interior space?

 Professional Individual